Água

Queda no nível de água das captações compromete o abastecimento

                                                                          Sistema Itacolomi é o mais prejudicado

A falta de chuvas já tem impedido que a água chegue às torneiras das casas de vários municípios do estado de Minas Gerais. Em Ouro Preto esta realidade não tem sido diferente.

O abastecimento de água em Ouro Preto e distritos é realizado por seis Estações de Tratamento de Água.  Duas estão localizadas na sede, duas em Cachoeira do Campo e as demais nos distritos de Amarantina e Antônio Pereira. Nos últimos meses, o nível de água de todas as captações tem diminuído progressivamente.

Dessas seis estações, a Itacolomi é uma das mais prejudicadas e que apresenta piores reflexos por causa da estiagem.  Este sistema é responsável por abastecer cerca de 60% da população e está operando muito abaixo de sua vazão normal. Isso significa que a quantidade de água que tem chegado ao sistema não tem sido suficiente para abastecer as caixas d`água dos bairros.

Como consequência disso, o fornecimento de água nos bairros Alto das Dores, Bauxita, Santa Cruz, Santa Efigênia, Nossa Senhora do Carmo, Vila Operária, Vila dos Engenheiros, Vila Aparecida, Novo Horizonte e parte dos bairros Antônio Dias, Saramenha, Tavares, Barra e Lagoa tem sido frequentemente interrompido.

O superintende do SEMAE-OP, Júlio Corrêa, falou sobre a situação: “infelizmente, todos os anos passamos por esta situação, que não é uma realidade exclusiva de Ouro Preto. Mesmo com pouca água estamos nos esforçando para manter o abastecimento regular em todos os bairros. Em alguns locais tem sido necessário abastecer os reservatórios com caminhões- pipa. É uma situação muito delicada em que é preciso haver a colaboração de todos para que possamos vencer este momento difícil”, salientou.

Diante dessa realidade, como o volume de água é insuficiente para abastecer toda a cidade durante as 24 horas do dia, o SEMAE/OP utiliza um procedimento denominado “manobra”, a fim de minimizar as consequências da seca. Por meio desse procedimento, busca-se o abastecimento de forma racional de toda a cidade.

O SEMAE orienta aos usuários para que realizem as tarefas que necessitam de um consumo maior de água nos dias e horários em que é feito o abastecimento de seu bairro, no intuito de evitar a falta d´água. Para esclarecer qualquer dúvida, entre em contato com o SEMAE pelo telefone (31) 3559-3237.  

                                                Água Pura é Saúde. Saúde é vida. Pratique o consumo consciente!