Água

SEMAE CONTRATA SERVIÇOS ESSENCIAIS PARA DAR CONTINUIDADE AOS TRABALHOS


Há pouco mais de um mês à frente da administração do Serviço Municipal de Água e Esgoto de Ouro Preto (SEMAE-OP), a nova equipe tem se empenhado para reorganizar os trabalhos. A primeira medida tomada pela gestão foi a elaboração de relatório minucioso sobre a real situação financeira e estrutural da autarquia.

Após um levantamento detalhado da situação, verificou-se que os sistemas de bombeamento de todas as Estações de Tratamento de Água (ETA’s) funcionavam precariamente, além da total ausência de equipamentos reservas para que, em casos de emergência, os defeituosos pudessem ser substituídos. Desta forma, quaisquer reparos, por menores que fossem, causariam uma paralisação do sistema de abastecimento.

De acordo com o superintendente do SEMAE-OP, Júlio César Corrêa, “o estado de manutenção das peças em uso requer da autarquia urgência nas contratações, pois a qualquer tempo e hora o sistema poderá entrar em colapso”, alertou.

Além da falta de equipamentos, constatou-se também que desde o final do ano passado não havia vigias para realizar o serviço de segurança em nenhuma das seis ETA’s e elevatória. Tal fato trouxe grande preocupação para a atual administração, uma vez que os sistemas funcionam 24h por dia, sendo necessária a presença de profissionais capazes de assegurar a vigilância dos sistemas.

Somado a isso, todos os contratos de prestação de serviços e fornecimento de materiais lavrados com o SEMAE-OP eram vigentes somente até o dia 31 de dezembro de 2016, o que deixou o órgão ainda mais desguarnecido. Logo, todas as providências necessárias para iniciar os trabalhos tiveram que ser tomadas em caráter excepcional. Para solucionar os problemas iniciais encontrados, foram contratados serviços de locação de veículos para atendimento das demandas dos setores administrativo e operacional, equipamentos de limpa-fossa e caminhão-pipa, de vigias para ETA’s, entre outros.

Outros materiais importantes, como bombas para as Estações de Tratamento de Água – ETA’s, também foram adquiridos tendo em vista a inexistência de equipamentos  e a falta de manutenção. Não há informação de quando fora realizada a última manutenção preventiva nos precários equipamentos que estão funcionando.

O superintendente demonstra uma maior preocupação com a iminência do Carnaval, evento que aumenta consideravelmente a demanda de água no município.

A autarquia salienta que todos os serviços contratados terão o prazo de vigência máximo de seis meses, conforme recomendação legal. As medidas necessárias para dar andamento aos processos de licitação a fim de realizar as contratações pertinentes e regulares já estão sendo tomadas.

Foto: Substituição da bomba de distribuição de água tratada da Eta Itacolomi. Divulgação SEMAE/OP